Pôster Eletrônico

22/11/2021 - 09:00 - 18:00
PE41 - Epidemiologia social e determinantes sociais em saúde (TODOS OS DIAS)

36855 - COVID-19: CORRELAÇÃO ENTRE POLARIDADE DE SENTIMENTOS EM TWEETS E INDICADORES DE SAÚDE.
MARCOS HEITOR ROCHA DOS REIS DUQUE - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB), HERVALDO SAMPAIO CARVALHO - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB), FELIPE JEZINI NETTO - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB), MARIA EDUARDA PONTE DE AGUIAR - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB), MARIANA ARAÚJO LIMA ELIAS - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB), CARLOS HENRIQUE REIS ESSELIN RASSI - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB), ALEXANDRE ANDERSON DE SOUSA MUNHOZ SOARES - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB), CARLOS CASTILLO-SALGADO - JOHN HOPKINS UNIVERSITY


Objetivo: Correlacionar análise de sentimentos em polaridade presente nos tweets durante a pandemia de COVID-19 com indicadores epidemiológicos de saúde relativos ao período.
Métodos: A pesquisa se baseou na coleta de postagens obtidas no site Twitter com base em palavras de interesse relacionadas à COVID-19. Os dados adquiridos foram analisados por softwares de classificação baseada em regras, tendo em vista determinar a polaridade dos tweets em positiva, neutra ou negativa. Os resultados foram apresentados na forma de mediana (quartil 25%, quartil 75%) da prevalência de tweets de determinada polaridade por 100.000 tweets e correlacionados a indicadores epidemiológicos (casos confirmados e número de óbitos COVID-19) pertencentes ao período correspondente. Para fins comparativos, construiu-se um gráfico de linhas.
Resultados: Durante o período de 05/03/2020 a 02/10/2020, foram analisados 28.376.977 tweets relacionados à pandemia de COVID-19. Ao avaliar os dados, detectou-se prevalência da polaridade negativa por todo o espaço temporal, com mediana de 72.780 (68.765, 75.760). Comparativamente, a análise gráfica detectou correlação entre indicadores e predomínio de negatividade dos sentimentos, visto que o mês de maior número de casos e óbitos por COVID-19 (julho) concentrou fases de progressão da polaridade negativa, enquanto meses de decréscimo nesses indicadores (setembro e outubro) foram compatíveis com períodos de redução de tweets negativos e crescimento de positivos.
Conclusão: A correlação entre análise de sentimentos em polaridades presentes em tweets e indicadores de saúde permite avaliar a percepção dos usuários do Twitter em relação à pandemia de COVID-19 a partir de mudanças geradas no cenário epidemiológico da doença.

Trabalhos Científicos

Veja as regras para envio dos resumos e fique atento aos prazos.

SAIBA MAIS
Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS
Informações Importantes

Informe-se!
Veja as últimas notícias!

SAIBA MAIS